Desemprego nos EUA foi o maior em 26 anos em junho

O número de pessoas que perdeu o emprego nos Estados Unidos no mês passado atingiu 467 mil, elevando o total de desempregados para 14,7 milhões, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo governo do país. Apesar disso, a taxa de desemprego de 9,5% da população economicamente ativa em junho, mesmo sendo a mais alta dos últimos 26 anos, representou o menor aumento em seis meses em relação ao mês anterior.

BBC Brasil |

De acordo com o Departamento de Trabalho, apenas desde que o início da recessão no país, em dezembro de 2007, a economia americana perdeu 6,5 milhões vagas de trabalho.

O governo dos Estados Unidos também anunciou nesta quinta-feira uma revisão dos números do desemprego em meses anteriores a junho: em abril, o número de vagas perdidas aumentou 15 mil, atingindo 519 mil pessoas, e em maio houve uma queda de 23 mil, elevando o total do mês para 322 mil.

A renda média por hora do trabalhador americano permaneceu estacionada em US$ 18,53.

Seguro-desemprego
Outro relatório do Departamento de Trabalho americano revela que o número de pessoas dando entrada no seguro-desemprego na semana passada caiu para 614 mil, enquanto o número de pessoas que continua dependendo do benefício caiu para 6,7 milhões.

A jornada semanal média para empregados de produção e não-supervisão caiu 0,1 hora para 33 horas, a menor desde o início das medições, em 1964.

Isso pode indicar que há mais pessoas trabalhando em meio expediente.

Para a indústria, a jornada semanal média subiu 0,1 hora para 39,5 horas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG