SÃO PAULO - A taxa de desemprego na Espanha aumentou 1,22 ponto percentual no primeiro trimestre, na comparação com os três meses anteriores, ficando em 20,05% da população ativa, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE). O número de desempregados aumentou em 286 mil pessoas, somando mais de 4,6 milhões. O crescimento foi maior entre os homens (alta de 161,1 mil desempregados) do que entre mulheres (125 mil).

SÃO PAULO - A taxa de desemprego na Espanha aumentou 1,22 ponto percentual no primeiro trimestre, na comparação com os três meses anteriores, ficando em 20,05% da população ativa, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE). O número de desempregados aumentou em 286 mil pessoas, somando mais de 4,6 milhões. O crescimento foi maior entre os homens (alta de 161,1 mil desempregados) do que entre mulheres (125 mil). Vale notar ainda que, no período, o aumento na quantidade de desempregados foi de 231 mil entre os espanhóis e de 55,2 mil entre os estrangeiros que moram no país. A taxa de desemprego entre os espanhóis é de 18,01%, o que representa um avanço de 1,21 ponto percentual contra os três meses anteriores, ao passo que entre os estrangeiros é de 30,79% (alta de 1,09 ponto percentual). Na análise por setores, verifica-se que um declínio, no primeiro trimestre, do desemprego nos setores industrial (queda de 24,8 mil no número de desempregados contra o trimestre anterior) e de construção (menos 13,1 mil pessoas sem emprego). Por outro lado, houve alta em Serviços (89,7 mil desempregados a mais) e na Agricultura (alta de 5,8 mil). A pesquisa do INE revelou ainda que, nos últimos 12 meses, o número de desempregados cresceu em 602 mil pessoas. (Karin Sato | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.