Desemprego em Gaza chega a 45% no 2º semestre de 2007, diz ONU

Jerusalém, 28 jul (EFE) - O índice de desemprego na Faixa de Gaza alcançou 45,3% entre julho e dezembro de 2007, um patamar inédito, segundo um relatório da agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA, em inglês).

EFE |

O percentual de desemprego entre os refugiados da faixa, dois terços do 1,5 milhão de habitantes, foi de 46,1%.

Na Cisjordânia, o desemprego se manteve durante 2007 em 24,5%, em torno do dobro da região Mena (Oriente Médio e Norte da África), e dois pontos superior no caso dos refugiados.

No conjunto dos territórios palestinos, a taxa de desemprego (29,5%) seguiu sendo no ano passado "uma das mais altas do mundo", indica o documento.

Quanto à pobreza nos lares, as restrições de acesso e entrada de bens a Gaza após a tomada da Faixa pelo Hamas, em junho de 2007, elevaram o índice anual a 51,8%, "apesar das significativas quantidades de assistência humanitária e de emergência", precisa o texto.

Pelo contrário, a Cisjordânia se beneficiou a partir dessa data do fim do bloqueio à Autoridade Nacional Palestina (ANP) para descer de 24 a 19,1%.

Em 2007, até junho, a ANP teve primeiro um Governo do Hamas e depois um de união nacional -no qual também participava o movimento islamita- e, portanto, ambos foram boicotados pela comunidade internacional. EFE ap/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG