Desemprego atinge nível mais alto desde 97 na Grã-Bretanha

O desemprego na Grã-Bretanha atingiu 1,97 milhão de pessoas entre outubro e dezembro, o nível mais alto desde 1997. O Departamento Nacional de Estatísticas informou que o número de desempregados subiu 146 mil no período de três meses.

BBC Brasil |

O número de pessoas que entraram com pedido de seguro desemprego em dezembro também aumentou em 73,8 mil no período, alcançando 1,23 milhão de pessoas.

A taxa de desemprego reconhecida internacionalmente chegou a 6,3%, a mais alta desde 1998 e mais um sinal do enfraquecimento da economia britânica.

Muitos analistas afirmaram que o desemprego poderia atingir 2 milhões de pessoas na Grã-Bretanha no período de três meses.

Ainda há o temor de que a situação econômica britânica piore nos próximos meses.

"Desde o começo de dezembro, o número de firmas que procuravam nossa ajuda para fazer demissões simplesmente explodiu", disse Peter Mooney, chefe da consultoria especializada em emprego Employment Law Advisory Services.

"A situação certamente vai piorar antes de melhorar. Esperamos observar outro aumento no número de pessoas desempregadas nas estatísticas que serão divulgadas no próximo mês, pois muitas outras companhias foram obrigadas a cortar funcionários no Ano Novo", acrescentou.

Depois que os dados do desemprego britânico foram divulgados, David Kern, economista chefe da Câmara Britânica de Comércio, afirmou que o "desemprego continua a aumentar frente à crescente recessão".

"Sabemos que as empresas não querem perder funcionários importantes, mas elas estão tendo dificuldades com fluxo de caixa", disse.

Kern acrescentou que medidas como o congelamento do salário mínimo e a suspensão de planos de aumento da Previdência Social poderão ajudar as companhias a manterem seus funcionários.

O primeiro-ministro britânico Gordon Brown se reúne nesta quarta-feira com líderes do setor empresarial britânico para discutir o problema.

Executivos dos Correios, da rede de supermercados Sainsbury's, e de companhias como a Whitbread, Centrica e Travelodge vão a Downing Street para a primeira reunião de uma iniciativa para criar mais empregos e cursos, a National Employment Partnership.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG