Descodificada a estrutura do genoma do vírus da Aids

Pesquisadores americanos decodificaram a estrutura do genoma completo do vírus da Aids, o que poderá acelerar a pesquisa para o desenvolvimento de novos medicamentos antivirais, segundo artigos publicados nesta quinta-feira pela revista científica britânica Nature.

AFP |

Este trabalho abre caminho para novas pesquisas que deverão favorecer uma compreensão melhor das estratégias de infecção do vírus.

O HIV-1, o principal causador da pandemia da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, tem sua informação genética em estruturas mais complexas que a de outros organismos.

O HIV, como os vírus da gripe, da hepatite C ou da pólio, tem sua informação armazenada em uma molécula de ácido ribonucléico (RNA), enquanto que o genoma dos mamíferos consta da dupla hélice de DNA (ácido desoxirribonucléico). Acontece que a informação contida no RNA é mais complexa.

Isso torna muito mais difícil a decodificação porque, ao contrário do DNA, o RNA é capaz de assumir intricados padrões tridimensionais.

Estudos anteriores conseguiram com sucesso modelar pequenas regiões do genoma do HIV, que contêm cerca de 10.000 nucleotídeos, os blocos estruturais básicos tanto do DNA como do RNA.

Kevin Weeks, da Universidade da Carolina do Norte, e seus colegas, usando uma nova técnica, produziram imagens que, apesar da baixa resolução, abrangeram uma área muito maior da arquitetura do genoma do vírus e de suas funções possíveis.

"Começamos a compreender as estratégias do genoma que permitem ao vírus escapar da detecção de seu anfitrião humano", explica Weeks.

"Uma possibilidade é mudar a sequência do RNA e ver como o vírus reage a isso", afirma Ronald Swanstrom, um microbiologista que é co-autor do estudo.

Hashim Al-Hashimi, da Universidade de Michigan, também escrevendo na Nature, afirmou que essa descoberta é um avanço considerável, já que proporciona uma "vista aérea" da estrutura geral do genoma.

Os pesquisadores mostram assim que a formação de proteínas está influenciada por elementos da estrutura interna do RNA. O que sugere que a estrutura em si do RNA pode ter um papel, até agora desconhecido, na expressão do código genético, segundo conclusões dos pesquisadores.

Os biólogos especializados no estudo das estruturas poderão agora se valer desse mapa do genoma para elaborar planos par certas regiões do genoma do HIV-1 e explorar antes suas funções em nível atômico, de acordo com Al-Hashimi.

Aparentemente, a busca para dispor de uma visão mais refinada, de alta resolução, da estrutura do genoma começou, afirma. De fato, o genoma deste vírus ainda não revelou totalmente seus mistérios.

BC/jm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG