Descobridores da Aids alertam contra o abrandamento do combate ao vírus

Os professores francês Luc Montagnier e americano Robert Gallo, descobridores do vírus da Aids há 25 anos, fizeram um apelo juntos, nesta sexta-feira, em Washington, a que o mundo não relaxe os esforços empregados na lucha contra esta infecção, que continua sendo ameaça sem igual.

AFP |

A doença mata 2,2 milhões de pessoas anualmente no planeta, principalmente na África.

"No mundo, muitas pessoas se comportam como se o VIH e a Aids já não fossem a ameaça representada há 25 anos quando o vírus foi identificado pela primeira vez", afirmaram em comunicado conjunto - mensagem que reiteraram em seguida, em entrevista à imprensa.

O professor Montagnier recebeu em 2008 o prêmio Nobel de Medicina junto com a francesa Françoise Barré-Sinoussi por terem descoberto o vírus; mas o professor Gallo ficou de fora da premiação.

"O HIV e a Aids continuam sendo ameaça sanitária mundial e, apesar dos avanços nos tratamentos -com 25 antirretrovirais disponíveis- a situação poderá piorar se não foram adotadas ações fortes", acrescentaram os dois médicos.

js/aic/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG