Descoberto método para agilizar produção de anticorpos contra gripe

Uma nova técnica de fabricação de anticorpos humanos desenvolvida por pesquisadores americanos pode servir para combater a gripe, assim como outras doenças infecciosas, de acordo com estudo divulgado nesta quarta-feira na versão on-line da revista científica Nature.

AFP |

As vacinas estimulam o sistema imunológico a formar defesas (os anticorpos) contra o agente da doença em questão, mas esse processo, que permite às vacinas agirem, leva tempo. Segundo o estudo, no caso de uma gripe comum, por exemplo, pode levar até 15 dias.

Os pesquisadores da Universidade Emory e de Oklahoma conseguiram fabricar rapidamente anticorpos contra vírus gripais, a partir do sangue de pessoas vacinadas há pouco tempo.

Para criar esses anticorpos, os cientistas marcaram e isolaram células secretoras de anticorpos ("células B") no sangue de voluntários uma semana depois da vacinação e, então, clonaram os genes secretores dessas células.

Esse procedimento permite produzir anticorpos de grande qualidade suscetíveis de ajudar a combater a gripe, objeto do estudo, mas também o antraz, ou a varíola, contra a qual já existe uma vacina.

Os anticorpos também podem ser produzidos a partir de coleta de pacientes que tenham infecções crônicas. A tecnologia, acrescentam os autores, também pode servir para tratar de uma pessoa já infectada, ou procurar uma imunidade passiva, graças à injeção de anticorpos, à espera, por exemplo, de que uma vacina possa agir.

"Esse método pode encontrar amplas aplicações para quase todas as doenças infecciosas", afirma o diretor do Emory Vaccine Center, Rafi Ahmed.

Já há estudos em curso para testar esses anticorpos ("anticorpos monoclonais") na cepa da gripe aviária H5N1, destaca a equipe do Emory.

O doutor Patrick Wilson (OMRF) e seus colegas trabalham para desenvolver anticorpos contra outras infecções, como hepatite do tipo C, pneumonia causada pela bactéria pneumococo, ou antraz, e na busca por parceiros para produzi-los em grande quantidade.

BC/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG