Berlim, 18 abr (EFE) - O mítico Colosso de Rodes, a gigantesca estátua do deus Hélios que até agora acreditava-se que estava localizada no porto da ilha grega, na verdade ficava sobre a montanha situada sobre a histórica cidade. A afirmação é da arqueóloga alemã Ursula Vedder na última edição da revista científica P.M.

History", onde desmente a teoria tradicional de que a estátua vigiava a entrada no porto de Rodes, com as pernas abertas e um pé em cada margem do canal.

Após afirmar que todas as buscas no local, inclusive as submarinas, de possíveis vestígios da estátua ou suas fundações não obtiveram resultado até agora, a arqueóloga alemã destaca que decidiu ampliar seu raio de investigação a outras partes da ilha.

Dessa maneira foi parar em um complexo de templo e estádio esportivo bem conservados, que se encontram situados no monte Smith, a montanha em cujos pés se localiza o povoado de Rodes.

Os arqueólogos consideravam até agora que o templo tinha sido dedicado ao deus Apolo e que no estádio eram realizadas competições em homenagem ao deus grego do sol Hélios.

Membro do Instituto Arqueológico Alemão e da Comissão de História Antiga e Epigrafia de Munique, Ursula Vedder afirma na revista que o templo era na realidade um santuário de Hélios e que sua estátua deveria estar erguida sobre um grande pedestal que ainda está conservado e cuja função era desconhecida até agora.

De acordo com a arqueóloga, o Colosso de Rodes, uma estátua de bronze que deveria ter cerca de 30 metros de altura, foi colocada sobre esse pedestal de pedra, situado exatamente a meio caminho entre o estádio e a pista de corridas do santuário.

Deste local, o Colosso, uma das sete maravilhas da antiguidade, podia visualizar todo o complexo de templos e instalações esportivas e também ser visto à distância pelas embarcações que se dirigiam ao porto de Rodes.

A arqueóloga alemã espera que novas escavações no monte Smith permitam confirmar sua teoria e que inclusive seja possível encontrar algum vestígio da mítica estátua. EFE jcb/ev/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.