Descoberto gene ligado à obesidade

Pesquisadores americanos descobriram um gene que, quando desativado, permitiu a ratos de laboratório manter a forma mesmo sob um regime alimentar rico em gordura, revela um estudo publicado nesta quinta-feira nos Estados Unidos.

AFP |

Este gene, chamado de IKKE, agiu como o principal centro de controle da obesidade em ratos de laboratório e quando foi desativado, os animais se mantiveram magros, mesmo sendo submetidos a um regime carregado de gordura, destacou Alan Saltiel, diretor do Life Science Institute, da Universidade de Michigan, principal autor do trabalho.

Se outras pesquisas confirmarem que este gene e a proteína que ele produz têm o mesmo papel entre humanos, ele será o principal alvo para o desenvolvimento de tratamentos contra a obesidade e a diabetes, destacou Saltiel.

"Estudamos outros genes ligados à obesidade, que nós chamamos de 'obesogenes', mas o IKKE é o primeiro que descobrimos que, se desativado, impede o ganho de peso entre ratos de laboratório", explica Saltiel no trabalho, que sairá na edição do Journal Cell desta sexta-feira.

"O fato de se impedir todos os efeitos de um regime alimentar rico em gordura desativando apenas um gene é surpreendente", disse o pesquisador.

Parte dos ratos foi submetida a um regime alimentar com 45% das calorias procedentes de gorduras. Um outro grupo foi alimentado com 4,5% das calorias provenientes de gorduras.

js/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG