Descobertas variações genéticas que aumentam risco de AVC

Um equipe de pesquisadores descobriu duas variedades genéticas relacionadas a um aumento do perigo de ataques cerebrais, abrindo caminho para tratamentos que apontam para os mecanismos moleculares dessa patologia, de acordo com um estudo divulgado nesta quarta-feira.

AFP |

"Trata-se do primeiro estudo para identificar uma variação genética comum, vinculada ao risco de acidentes vasculares cerebrais nos Estados Unidos", destacou o professor de Genética na Universidade do Texas Eric Boerwinkle, um dos autores do estudo publicado na edição digital do "New England Journal of Medicine".

Essa pesquisa, que se baseia na análise de dados provenientes de quatro estudos genômicos realizados com 19 mil pessoas nos EUA e na Europa, revela que 20% dos brancos e 10% dos negros têm pelo menos uma cópia dessa variação genética.

Os cientistas concluíram que cada cópia aumenta o perigo de AVC isquêmico em 30%.

Os acidentes cerebrais desse tipo causam a morte de mais 150 mil americanos, sendo a 3ª causa de mortalidade, apenas superada pelas doenças cardiovasculares e pelo câncer.

js/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG