Seguradora alemã contabiliza 950 catástrofes naturais em 2010, cifra muito superior à média de 615 dos últimos 30 anos

Os desastres naturais deixaram 295 mil mortos e US$ 130 bilhões em prejuízos em 2010, afirmou nesta segunda-feira a seguradora alemã Munich Re.

As catástrofes mais mortíferas foram o tremor de terra de janeiro passado no Haiti (222.570 mortos; ONU, porém, estima o número de mortos entre 250 mil e 300 mil), a onda de calor e incêndios florestais no verão na Rússia (56 mil mortos) e o terremoto de abril na China (2,7 mil mortos).

Os desastres mais onerosos foram o terremoto de fevereiro no Chile (US$ 30 bilhões e 520 mortos) e as inundações de julho e setembro no Paquistão (US$ 9,5 bilhões e 1.760 mortos). 

No total, a Munich Re contabilizou 950 catástrofes naturais em 2010, uma cifra muito superior à média dos últimos 30 anos (615).

Os desastres deixaram quatro vezes mais vítimas que a média desde 1980 (295 mil mortos contra 66 mil) e foram mais custosos (US$ 130 bilhões contra uma média de US$ 95 bilhões).

Haitiana grita ao saber que o irmão de 14 anos morreu nos escombros da escola St. Gerard School, em Porto Príncipe (14/01/2010)
AP
Haitiana grita ao saber que o irmão de 14 anos morreu nos escombros da escola St. Gerard School, em Porto Príncipe (14/01/2010)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.