Desastre em escola no Haiti mata pelo menos 75

O número de mortos na escola que desabou na sexta-feira em um subúrbio da capital do Haiti, Porto Príncipe, subiu para pelo menos 75 pessoas neste sábado, depois de uma noite de trabalho ininterrupto das equipes de resgate. Durante a madrugada, o socorro às centenas de pessoas presas sob os escombros do prédio de três andares foi realizado com o auxílio de holofotes.

BBC Brasil |

Calcula-se que entre 200 e 700 crianças estavam no prédio no momento do desabamento, cerca de 120 pessoas estão feridas e teme-se que o número de mortos ainda possa subir.

Funcionários das Nações Unidas e de organizações não-governamentais auxiliam no resgate. Os Estados Unidos também já teriam enviado uma equipe de especialistas em busca e resgate.

Centenas de pessoas tentam ajudar a encontrar sobreviventes nos escombros da escola La Promesse, que era administrada pela Igreja no subúrbio de Petionville.

Jardim ao 2º grau
No local, havia um jardim-de-infância e aulas de primeiro e segundo graus.

O presidente do Haiti, René Préval, foi ao local para dar apoio aos parentes das vítimas.

Anda não há informações oficiais sobre as causas do desastre, mas notícias dão conta que o andar superior da escola ainda estava em construção.

Segundo o correspondente da BBC, Andy Gallacher, moradores afirmaram que a escola foi reconstruída de maneira precária, depois de ter desabado há sete anos.

A República Dominicana prometeu enviar helicópteros.

"Parece um terremoto", disse o general brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz, chefe das forças de paz ONU no Haiti.

"Há muitas pessoas sob os escombros. Nós não sabemos quantas exatamente, mas havia muitas pessoas tendo aulas no momento", disse Cruz.

Segundo testemunhas, o acidente ocorreu às 10h (13h em Brasília).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG