Desarmamento nuclear no centro das negociações EUA-Rússia

As negociações russo-americanas sobre desarmamento nuclear visam a substituir o Tratado START I, concluído no final da Guerra Fria, e que expira em 5 de dezembro de 2009, mediante a redução dos arsenais de armas estratégicas.

AFP |

- O Tratado START I (Strategic Arms Reduction Talks ou Tratado sobre a Redução de Armas Estratégicas) foi assinado em 31 de julho de 1991 em Moscou pelo presidente da então União Soviética, Mikhail Gorbachov, e seu colega americano George Bush (pai). Sustituía o acordo SALT (Strategic Arms Limitation Talks) firmado em 1972 e 1979 pelos Estados Unidos e a ex-URSS, e que previa limitar o desenvolvimento de armamento.

O START I, o esforço de desarmamento nuclear mais ambicioso entre duas superpotências, permitiu uma redução dos arsenais estratégicos da ambos países de 10.000 a menos de 6.000 ogivas nucleares e limitou a 1.600 a quantidade de mísseis intercontinentais a bordo de submarinos e bombardeiros.

- Em 2002, Washington e Moscou assinaram o Tratado de Redução de Arsenais Nucleares Estratégicos (SORT, ou Tratado de Moscou) que prevê um máximo de 1.700 a 2.200 de ogivas nucleares mobilizadas e operacionais para cada uma das potências antes de 2012.

- Em 3 de janeiro de 1993, o presidente Bush e seu colega russo Boris Yelstin - a URSS desapareceu em dezembro de 1991 - assinaram o Tratado START II, que devia entrar em vigor em 2003, prazo que foi prolongado até 31 de dezembro de 2007.

- AS NEGOCIAÇÔES EM CURSO:

- Em 1º de abril de 2009, os presidentes russo Dimitri Medvedev e americano Barack Obama concordaram em reduzir seus arsenais abaixo do Tratado SORT.

- No entanto, o exército russo considera que não pode reduzir a menos de 1.500 ogivas para garantir a segurança do país.

- Os Estados Unidos contam com 2.200 ogivas estratégicas posicionadas e uma cifra igual em reserva, segundo a Associação americana de Controle de Armas.

- A Rússia teria entre 2.000 e 3.000 ogivas operacionais e 8.000 em reserva ou a caminho de seus desmantelamento pela antiguidade de seus materiais, segundo estimativas disponíveis.

- PONTOS DE ATRITO:

- O escudo antimísseis americanos na Polônia e República Tcheca. Os russos querem que o projeto seja abandonado seja abandonado o que Moscou seja associado ao mesmo.

- A Rússia exige que se tenham em conta as ogivas nucleares armazenadas e não apenas as posicionadas. Os Estados Unidos são superior nesse sentido.

- A Rússia pede uma redução maior do número de vetores, aspecto no qual os americanos também levam vantagem, pois têm equipamentos mais modernos.

- A Rússia quer igualmente limitar a quantidade de mísseis intercontinentais americanos equipados com cargas convencionais, pois teme ser alvo deles.

vl/gc/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG