Desaprovação a presidente peruano, Alan García, sobe para 69% em agosto

Lima, 16 ago (EFE).- A desaprovação à gestão do presidente do Peru, Alan García, subiu para 69% em agosto, um ponto percentual a mais que em julho, em grande parte porque a população considera que o governante não cumpre suas promessas e há corrupção em seu Governo, segundo uma enquete privada publicada hoje em Lima.

EFE |

A pesquisa nacional da empresa Apoio revelou que a popularidade de García segue em 27%, em comparação com o mês, e que sua aprovação é maior especialmente no norte do país (33%) e em Lima (29%).

A metade dos entrevistados que desaprovou o líder afirma que "ele não cumpre suas promessas" ou que "é mentiroso", enquanto outros 43% afirmam que "há muita corrupção em seu Governo" e que "não há trabalho".

No entanto, os peruanos que aprovam García afirmam que ele está trabalhando para melhorar a educação (38%) e que não comete os mesmos erros de sua primeira Administração (37%), entre 1985 e 1990 e que culminou com uma hiperinflação e um isolamento financeiro.

Sobre os anúncios feitos por García no dia 28 de julho, dia em que completou três anos no poder, 64% de indagados se mostraram favoráveis à renovação do Congresso na metade de seu mandato, como anunciou o governante.

A pesquisa revelou que 44% acreditam que o grupo armado Sendero Luminoso se transformará em uma ameaça importante e 31% consideram que seguirá ativo com ações frequentes e controladas.

Além disso, 51% dos entrevistados afirmaram que a organização é um grupo armado atualmente a serviço do narcotráfico, como assegura a Polícia peruana.

A enquete da Apoio foi realizada entre 12 e 14 de agosto e mil pessoas em 15 cidades do país foram questionadas, com um nível de confiança de 95% e uma margem de erro de 3,1%. EFE mmr/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG