Desabamento de escola mata pelo menos 30 no Haiti

Por Joseph Guyler-Delva PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - Uma escola religiosa desabou na sexta-feira nos arredores da capital do Haiti, matando pelo menos 30 pessoas de deixando dezenas de outras soterradas, segundo equipes de resgate.

Reuters |

A escola La Promesse, de três andares, desabou durante o horário de aulas. Parte das paredes caiu sobre casas vizinhas da localidade de Nerettes.

"Trinta já morreram e há muitos outros sob os escombros", disse o major filipino Donald Hongitan, parte da força de paz da ONU no país.

Chorando e gritando, pais buscam desesperadamente por seus filhos em meio aos pedaços de concreto.

"É como um terremoto", disse o general brasileiro Carlos do Santos Cruz, comandante das tropas da ONU no Haiti.

Um menino preso pelas pernas sob o entulho implorava para ter os pés amputados, contou um bombeiro à Reuters. O delegado Carl Henry Boucher disse que mais de 25 pessoas foram hospitalizadas em estado grave.

As ruas em torno da escola ficaram tão congestionadas por causa dos curiosos que as equipes de resgate tiveram de chegar de helicóptero.

"Meu filho de 15 anos, está morto. É o meu filho único," soluçava Josiane Dandin, 40 anos. "Não sei o que eu vou fazer."

Outra mulher gritava por sua filha de 12 anos. "Não sei se ela está viva ou morta."

Há atualmente no Haiti mais de 9.000 soldados e policiais estrangeiros, enviados para conter a turbulência política que se seguiu a uma rebelião em 2004. O país tem escassez de equipamentos de resgate, e ainda sofre com a destruição provocada por uma série de quatro tempestades e furacões neste ano, que mataram mais de 800 pessoas e destruíram 60 por cento das lavouras.

Michaele Gedeon, presidente da Cruz Vermelha haitiana, disse que há necessidade urgente de equipamentos pesados para as buscas e o resgate de sobreviventes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG