Londres, 2 ago (EFE).- Um grupo de influentes deputados britânicos recomendou hoje, em um relatório, que as tropas do Reino Unido no Afeganistão deixem seu papel nas operações antinarcóticos para se concentrar na segurança.

Os parlamentares da Comissão de Assuntos Exteriores constatam que o Exército britânico tem muitas tarefas a realizar, o que está prejudicando o sucesso das missões e reduzindo as tropas, que, só no mês de julho, registraram 22 baixas.

"Recomendamos que, no futuro imediato, o Governo redefina seus esforços para concentrar seus limitados recursos em uma só prioridade, a segurança", afirmam.

A comissão considera que a missão para erradicar o cultivo da papoula - de onde se extrai o ópio - no Afeganistão não é uma prioridade, mas sim impedir que o país volte a se transformar em uma base para o terrorismo.

Por isso, a primeira tarefa deveria ser devolvida à Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) ou à ONU.

Os deputados acusam o Executivo de pouco planejamento e de ter imposto objetivos pouco realistas, assim como de não ter dado ao estamento militar "uma orientação clara".

Advertem também que a situação na província de Helmand, onde se encontra a maioria dos soldados britânicos, "continuará precária durante algum tempo".

Também atribuem parte da responsabilidade pela instabilidade nessa parte do país a alguns Estados-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que ofereceram "muito menos" do que tinham prometido.

O Ministério de Assuntos Exteriores britânico se comprometeu a estudar o relatório e dar uma resposta nos próximos meses. EFE jm/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.