Deputados libaneses chegam a Parlamento para eleger novo presidente

Beirute, 22 abr (EFE) - Os deputados libaneses começaram a chegar ao Parlamento libanês para escolher um novo presidente do país, mas todos indicam que a sessão será adiada pela 18ª vez pela falta de um acordo entre a maioria e a oposição.

EFE |

"Não haverá eleição hoje, a sessão será de pura formalidade", disse à imprensa o deputado Wael Bu Faur, membro do Partido Socialista Progressista, da maioria parlamentar, em sua chegada ao plenário.

Para que ocorra a eleição, é necessária a presença de pelo menos dois terços dos deputados, mas os membros da oposição não entrarão no plenário, apesar de estarem presentes no Parlamento, para impedir o quórum necessário para a votação.

Até o momento, há 43 deputados na Assembléia e o deputado Antoine Zahra expressou seu desejo de que às 12h (7h em Brasília), hora fixada para a votação, exista o quórum necessário para "salvar o Líbano".

O país está sem presidente desde 24 de novembro do ano passado, desde que Émile Lahoud abandonou a chefia de Estado após o fim de seu mandato.

As divergências entre a maioria anti-Síria e a oposição liderada pelo grupo xiita Hisbolá mantêm obstruído o Parlamento há 17 meses, enquanto o Governo atual do país só é reconhecido como legítimo por uma parte da população.

A reunião de hoje ocorre em meio a um aumento da tensão após o assassinato, no domingo, de dois responsáveis do partido Kataeb (Falange) em Zahle, a maior cidade grego-católica do Oriente Médio, por partidários de outro líder cristão, Elias Skaff.

Os supostos responsáveis deste massacre, que deixou três feridos, continuam foragidos e se temem as conseqüências desse ato caso não se entreguem à justiça. EFE ks/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG