Paris, 2 jun (EFE) - A notícia da libertação da franco-colombiana Ingrid Betancourt e de outros 14 reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foi recebida hoje com festa na Câmara dos Deputados da França.

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, fará uma declaração sobre a libertação de Betancourt no Palácio do Eliseu às 17h30 (em Brasília).

A libertação da franco-colombiana, seqüestrada desde fevereiro de 2002, e de outros 14 reféns da guerrilha foi anunciada pelo ministro de Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, em Bogotá.

Sarkozy, que multiplicou as iniciativas a favor da libertação de Betancourt desde que chegou à Presidência da França, em maio de 2007, fará uma declaração em torno das 17h30 (em Brasília), informou a assessoria de imprensa da Presidência.

Enquanto isso, na Câmara dos Deputados, onde era debatido um projeto de lei, porta-vozes de todos os grupos parlamentares tomaram a palavra para comemorar a libertação de Betancourt e pediram que os reféns que permanecem nas mãos das Farc não sejam esquecidos.

A irmã de Betancourt, Astrid, casada com um diplomata francês, estava hoje na sede do Ministério de Exteriores da França.

O filho de Betancourt, Lorenzo Delloye, disse à Agência Efe, em um primeiro momento, que esperava, "de todo coração", que fosse verdade a notícia da libertação da mãe, para, em seguida, comemorar muito. EFE al/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.