herói - Mundo - iG" /

Deputados egípcios e Hezbollah chamam agressor de Bush de herói

CAIRO - Vários parlamentares egípcios de distintas tendências políticas e membros do grupo opositor libanês Hezbollah chamaram de herói o jornalista iraquiano que atirou seus sapatos no presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, neste domingo, em Bagdá.

EFE |


Segundo a agência oficial de notícias egípcia "Mena", mais de 70 deputados pediram às organizações de direitos humanos locais e internacionais que se solidarizem com o repórter Muntazer al-Zaidi, do canal de televisão "Al-Bagdadia".

O jornalista iraquiano "expressou a rejeição de seu país à ocupação americana ao atirar seus sapatos contra Bush", disseram os deputados.

Os parlamentares, entre os quais se encontram membros do grupo opositor Irmãos Muçulmanos, pediram, além disso, a libertação imediata de Zaidi, que foi detido ontem após o incidente.

Por outro lado, o grupo xiita libanês Hezbollah afirmou, em comunicado, que os sapatos lançados contra Bush são "um beijo de despedida em nome das viúvas, dos órfãos e das pessoas assassinadas no Iraque".

O Hezbollah considerou que o gesto do jornalista é uma "expressão clara da rejeição da ocupação do Iraque pelos EUA", e pediu à imprensa árabe que participe de uma campanha de solidariedade que será lançada para obter sua libertação.

Para esse grupo opositor libanês, Zaidi é um "herói e um campeão que rejeita a ocupação".

No domingo, durante uma coletiva de imprensa dada por Bush e pelo primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, Zaidi se levantou da cadeira onde estava e, após gritar "este é o beijo de despedida, cachorro", lançou seus dois sapatos contra o líder americano, sem acertar o alvo.

Imediatamente depois da agressão, Zaidi foi detido pelos membros de segurança que se encontravam na sala.

Veja o vídeo:

Leia mais sobre: Bush

    Leia tudo sobre: bush

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG