Deputados conservadores boicotam recepção de Ahmadinejad

Vários deputados conservadores influentes não responderam a um convite do presidente ultraconservador iraniano, Mahmud Ahmadinejad, para festejar sua reeleição, impugnada pela oposição moderada e reformista, informa o jornal Etemad Melli.

AFP |

Os membros da presidência do Parlamento, comandado pelo conservador Ali Larijani, e outros 100 deputados não compareceram na noite de quarta-feira ao complexo presidencial no centro de Teerã, onde aconteceria a cerimônia.

"Ali Larijani e seus auxiliares não estavam na reunião", declarou o deputado Javad Aryanmesh ao jornal reformista.

Sem contar os 70 membros do grupo Revolução Islâmica, que reúne os deputados que apóiam Ahmadinejad, apenas outros 30 parlamentares pertencentes ao bloco Defensores dos Princípios, que engloba todos os conservadores, responderam ao convive do presidente.

A bancada conservadora é integrado por quase 200 deputados de um total de 290 cadeiras. Isto significa que por volta de 100 deputados não compareceram à recepção.

O presidente é a segunda pessoa mais poderosa do Irã, depois do guia supremo, o aiatolá Ali Khamenei.

Ali Larijani, um político fiel a Khamenei, declarou no entanto na segunda-feira que "grande parte da população percebeu o resultado da eleição como diferente do resultado anunciado oficialmente".

A impugnação da validade da eleição de Ahmadinejad é um tema tabu entre os dirigentes conservadores, que seguem o lema de unidade do guia supremo.

De acordo com o Etemad Melli, mesmo que Ahmadinejad cumpra o novo mandato de quatro anos, seus ministros terão muitas dificuldades para obter um voto de confiança da maioria parlamentar.

O Parlamento, dominado pelos conservadores, se opôs em algumas ocasiões aos projetos de lei do governo de Ahmadinejad, sobretudo desde que Larijani assumiu a presidência do Legislativo, no início de 2008.

bur-pcl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG