Deputados britânicos votam contra redução de período legal para abortar

Os deputados britânicos votaram na noite desta terça-feira contra uma redução do período legal durante o qual é permitido às mulheres abortar, mantendo o atual prazo de 24 semanas.

AFP |

A Câmara dos Comuns rejeitou uma série de propostas que pretendiam reduzir o prazo legal para abortar a 22, 20, 16 e mesmo 12 semanas.

O primeiro-ministro, Gordon Brown, anunciou que votaria a favor da manutenção do período atual de 24 semanas.

Foi o primeiro debate travado na Câmara britânica sobre o aborto desde 1990.

Em 2006, 193.700 abortos foram praticados por mulheres residentes na Inglaterra e no País de Gales, segundo estatísticas oficiais.

O aborto foi legalizado na Grã-Bretanha em 1967.

A votação desta terça-feira faz parte de um projeto de lei sobre a "fecundação humana e a embriologia".

Na segunda-feira, os deputados britânicos aprovaram a utilização de embriões híbridos, criados através da introdução de DNA humano em óvulos de animais, para a pesquisa de doenças como o Mal de Alzheimer e de Parkinson.

Em uma votação realizada na noite de segunda-feira, a Câmara dos Comuns rejeitou por 336 votos a 176 uma emenda que pretendia proibir a criação de embriões híbridos, levantando assim o último obstáculo sobre sua legalização.

Os embriões híbridos à base de material genético humano e animal serão reservados a fins exclusivamente científicos, e destruídos após 14 dias de desenvolvimento. Além disso, sua implantação no útero de uma mulher fica terminantemente proibido.

kah/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG