Deputados aprovam aumento de mandato presidencial no Senegal

Dacar, 29 jul (EFE).- Os deputados da Assembléia Nacional senegalesa adotaram uma emenda constitucional através da qual o mandato do presidente da república é ampliado de cinco para sete anos, anunciou o Governo.

EFE |

Segundo a emenda, a nova medida não será aplicada ao atual presidente, Abdoulaye Wade, eleito por cinco anos, mas ao próximo líder, que sairá vencedor das eleições previstas para 2012.

Além disso, a modificação constitucional não afeta o limite de dois mandatos sucessivos para os presidentes.

A alteração do número de anos por mandato foi promovida por Wade, que considera que cinco anos não são suficientes para iniciar um programa de Governo.

A oposição, que não concorda com a modificação na lei, protagonizou na segunda-feira uma manifestação pacífica diante da Assembléia Nacional.

O líder do opositor Partido Socialista, Ousmane Tanor Dieng, denunciou a mudança como uma violação grave à Constituição por parte do presidente Wade.

Dieng não concorda com a atitude de Wade, que submeteu ao voto a modificação na Assembléia Nacional em vez de convocar um plebiscito, como é estipulado no artigo 27 da Constituição.

Já o ministro da Justiça, Madicke Niang, defendeu a ação afirmando que a opinião do povo para modificar a duração do mandato do presidente do Senegal nunca foi consultada.

Vários deputados da oposição parlamentar boicotaram o processo de aprovação da emenda, enquanto alguns membros do governante Partido Democrático Senegalês votaram contra após rejeitarem publicamente o projeto. EFE st/fh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG