Deputado ultra-ortodoxo morre em Israel

Jerusalém, 26 jan (EFE).- Morreu na noite deste domingo, aos 75 anos de idade, de problemas cardíacos, o rabino Abraham Ravitz, deputado israelense e líder do partido Degel Hatorá (Bandeira da Bíblia Judaica).

EFE |

A presidente do Parlamento israelense, Dalia Itzik, cancelou hoje a sessão parlamentar em luto pela morte do veterano político ultra-ortodoxo, que foi deputado por duas décadas.

Ravitz, descrito pelo jornal "Ha'aretz" como "um dos representantes mais dominantes e inteligentes da comunidade haredi (ultra-ortodoxa)" sofria do coração e estava hospitalizado há várias semanas.

Durante sua carreira, o religioso exerceu os cargos de vice-ministro de Habitação, Educação e Bem-Estar, assim como o de vice-presidente do Parlamento e presidente do Comitê de Finanças da Câmara.

Seu partido Degel Hatorá concorreu às últimas eleições em coalizão junto com a formação Judaísmo Unido da Torá, que obteve quatro cadeiras.

Quando jovem, Ravitz foi membro da Lehi (Lutadores pela Liberdade de Israel), grupo armado sionista que operou na Palestina durante o mandato britânico pelo que mais tarde se transformaria no Estado de Israel.

Esta tarde se realizará em Jerusalém o funeral de Ravitz, que será substituído em seu cargo por Yeoshua Menajen Pollak. EFE aca/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG