Deputado pede proteção a brasileiros expulsos de fronteira boliviana

São Paulo, 5 ago (EFE).- O parlamentar Nilson Mourão (PT-AC), membro da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, pediu hoje que os brasileiros retirados das proximidades das fronteiras no norte da Bolívia não sofram violência ou humilhações.

EFE |

"O mais importante nessa discussão é assegurarmos que os brasileiros não sejam humilhados, não sofram violência", disse Mourão, citado pela "Agência Brasil".

Cerca de mil famílias serão expulsas das proximidades das fronteiras do departamento boliviano de Pando, já que o novo texto constitucional do país, promulgado pelo presidente Evo Morales em fevereiro, determina que nenhum estrangeiro pode ter propriedades a menos de 50 quilômetros das zonas fronteiriças.

Mourão afirmou que existe uma negociação entre Brasil e Bolívia para prorrogar o prazo no qual as famílias serão retiradas.

Segundo ele, dentro dos próximos dez dias haverá uma reunião em Brasília com a participação da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Embora os Governos estudem a possibilidade de facilitar novos assentamentos no interior da Bolívia, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) acredita que a maioria preferirá voltar ao Brasil.

O superintendente do Incra no Acre, Carlos Augusto Lima Paes, afirma que mais de 90% das famílias vão decidir abandonar a Bolívia.

Por isso, o instituto realiza estudos para adquirir terras na zona, para o que dispõe de R$ 30 milhões.

"O Incra se antecipou nessa questão. Ele tem feito vistorias de propriedades para desapropriar ou comprar para, num caso de emergência, ter para onde levar as famílias", acrescentou. EFE az/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG