Deputado mexicano eleito foragido não vai a juramento de cargos na Câmara

México, 29 ago (EFE).- O deputado mexicano eleito Julio César Godoy, perseguido pela Justiça por seus supostos vínculos com o narcotráfico, não foi hoje ao juramento de cargos na Câmara dos Deputados, onde o restante dos 499 legisladores tomaram posse.

EFE |

Godoy, do esquerdista Partido da Revolução Democrática (PRD), foi eleito deputado federal nas eleições do dia 5 de julho e, posteriormente, foi acusado pela Procuradoria Federal de pertencer ao cartel La Família Michoacana.

O grupo criminoso mexicano é o mais ativo e violento nos últimos meses, responsável por ações como o assassinato de 12 agentes federais, além de ser o principal traficante de drogas sintéticas.

O político foragido, meio irmão do governador do estado mexicano de Michoacán, Leonel Godoy, enviou uma carta ao VII Conselho Nacional do PRD, realizado nos dias 31 de julho e 1º de agosto, na qual rejeitou a acusação, postura compartilhada por alguns de seus companheiros de partido.

A Câmara dos Deputados bloqueou sua possibilidade ocupar o cargo hoje, o que daria imunidade parlamentar a Godoy, que teve seu registro de legislador suspenso no dia 19 de agosto. EFE ea-gt/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG