Deputado Jesse Jackson nega ter tentado comprar vaga de Obama

Washington, 10 dez (EFE).- O legislador democrata Jesse Jackson Jr.

EFE |

, filho do conhecido ativista dos direitos civis de mesmo nome, negou hoje ter participado da trama do governador de Illinois, Rod Blagojevich, sobre a venda da vaga no Senado deixa pelo presidente eleito Barack Obama.

"Eu rejeito e condeno as jogadas políticas (de suborno) e não tive nenhum envolvimento em maldades. Não iniciei nem autorizei ninguém, em nenhum momento, a que prometesse algo ao governador Blagojevich em meu nome", disse Jackson em coletiva de imprensa.

O legislador democrata, que chegou à Câmara dos Representantes há 13 anos, se referiu ao escândalo político em Illinois após a detenção de Blagojevich, acusado de corrupção e extorsão ao tentar vender a cadeira deixada pelo presidente eleito.

Jackson, que pediu a renúncia do governador, se viu na necessidade de convocar uma coletiva para esclarecer os rumores de que ele estava na lista de políticos que teriam negociado com o governador.

"Nunca enviei mensagem ou mensageiro com uma oferta ao governador, que intercedesse por mim ou que propusesse uma oferta para a cadeira do Senado", assegurou.

Antes da coletiva, Jackson tinha emitido uma declaração na qual também expressou confiança em que, uma vez concluídas as investigações e o processo judicial, se "restabelecerá a confiança no Governo de Illinois". EFE mp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG