Deputado árabe-israelense viajará a Gaza para romper bloqueio de Israel

Jerusalém, 24 set (EFE).- O deputado árabe com cidadania israelense Jamal Zahalka, do partido nacionalista árabe Balad, se tornará o primeiro parlamentar do Estado judeu a enfrentar a proibição de Israel de viajar à Faixa de Gaza.

EFE |

O deputado integrará uma nova missão com 20 ativistas internacionais e viajará em um navio que sairá do Chipre em direção a Gaza com o objetivo de romper o bloqueio a este território palestino.

Este novo périplo, promovido pelo Movimento Gaza Livre, começará amanhã e levará cinco médicos de quatro países, ativistas de direitos humanos, advogados e observadores que sairão do porto de Larnaca, no Chipre, com destino a Gaza, aonde devem chegar na sexta-feira.

Em uma entrevista por telefone concedida à Agência Efe, Zahalka afirmou que o objetivo da missão "é romper o silêncio sobre a crise humanitária em Gaza" e mostrar a luta do movimento contra estes "crimes sem precedentes". O deputado acrescenta que "1,5 milhão de palestinos vivem em uma grande prisão".

Perguntado sobre se teme conseqüências por parte de Israel, Zahalka afirmou: "Tenho direito à ação política e minha missão é lutar contra o bloqueio e a ocupação de Gaza. Faço isto quando estou em Israel e quando estou fora do país, espero que minha imunidade parlamentar seja respeitada".

Além disso, o deputado contou que deve se reunir com membros da sociedade civil e personalidades políticas em Gaza, controlada pelo movimento islâmico Hamas, e afirmou que tentará abandonar o território palestino para retornar a Israel através da passagem fronteiriça de Erez, no norte de Gaza.

Outro dos integrantes da missão é o político palestino Mustafa Barghouti, líder da Iniciativa Nacional Palestina, que disse que a missão também tenta "consolidar uma posição unida e solidária dos palestinos em Israel, na Cisjordânia e na diáspora com seus irmãos de Gaza".

Entre os ativistas, está Mairead Corrigan, Prêmio Nobel da Paz de 1976 por sua contribuição para a pacificação da Irlanda do Norte.

Em agosto, 44 ativistas - entre eles Lauren Booth, cunhada do ex-primeiro-ministro do britânico Tony Blair, atual enviado especial do Quarteto de Madri para o Oriente Médio - viajaram a Gaza em um navio para mostrar sua solidariedade com a população palestina. EFE db/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG