Deputado alemão com pornografia em computador passa a defender downloads

Berlim, 20 jun (EFE).- O deputado alemão Jörg Tauss, suspeito de pedofilia depois que uma grande quantidade de pornografia infantil foi encontrada em seu computador, abandonou o Partido Social-Democrata (SPD) e se afiliou ao Partido Pirata, que defende downloads livres na internet.

EFE |

A nova legenda de Tauss deu-lhe "boas-vindas de todo o coração" e elogiou o fato de ele ser um político com grandes conhecimentos sobre as novas mídias. Já o SPD exigiu que ele renunciasse e devolvesse imediatamente a cadeira de deputado.

Na declaração em que anunciou seu desligamento do SPD, Tauss disse que continua de acordo com vários pontos do programa da social-democracia alemã, mas que discorda da política que a legenda tem em matéria de Interior, Justiça e internet.

O deputado afirmou ainda que o apoio do SPD à lei que bloqueia os sites com material pornográfico infantil, aprovada esta semana pela câmara baixa do Parlamento, estabelece "uma infraestrutura de censura estatal" e viola a Constituição.

Por causa de uma grande quantidade de pornografia infantil encontrada em seu computador, Tauss está sendo investigado por crime de pedofilia pela Justiça alemã.

As acusações levaram o polêmico deputado a renunciar aos cargos de porta-voz parlamentar de Educação e Ciência e de secretário-geral do SPD no estado de Baden-Württemberg.

O escândalo também acabou com o foro priveligiado do político de 55 anos, que, no entanto, pretende manter a cadeira no Bundestag até as eleições legislativas de 27 de setembro.

Tauss nega as acusações de pedofilia e afirma que o material pornográfico achado em seu computador era parte de uma investigação sobre a troca de arquivos deste tipo na internet. EFE jcb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG