Deputado afirma que voluntários sequestrados em Darfur são franceses Cartum, 5 abr (EFE).- Os dois voluntários da ONG francesa Ajuda Médica Internacional (AMI) sequestrados ontem à noite por um grupo armado na região de Darfur, no oeste do Sudão, são de nacionalidade francesa, declarou à Agência Efe o deputado sudanês Abdul Rahman Unbeddi.

Os voluntários foram sequestrados junto a dois sudaneses que trabalhavam como seguranças em sua casa.

Os sequestradores libertaram os sudaneses e deram a eles os números de seus telefones por satélite para a realização de eventuais negociações para a libertação dos reféns, disse o deputado.

Anteriormente, a AMI tinha apenas informado que dois de seus membros tinham sido sequestrados ontem à noite por um grupo de "homens armados não identificados" ao sul de Darfur, na localidade de Ed al-Fursan.

Este é o segundo sequestro de voluntários estrangeiros em Darfur desde que o Tribunal Penal Internacional (TPI) emitiu no dia 4 de março uma ordem de detenção contra o presidente sudanês, Omar al-Bashir, por crimes de guerra e de lesa-humanidade nesta região.

Em 12 de março, seis membros da organização Médicos sem Fronteiras da Bélgica, três deles estrangeiros, foram sequestrados em Darfur e libertados posteriormente. EFE az-aj/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.