Deputada republicana pede investigação sobre ligações de Correa com as Farc

Washington, 31 jul (EFE).- A deputada republicana Ileana Ros-Lehtinen pediu hoje que as supostas ligações entre o presidente equatoriano, Rafael Correa, e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) sejam investigadas, após a divulgação de relatórios que indicam que a guerrilha pode ter financiado sua campanha eleitoral.

EFE |

Em comunicado, Ileana se referiu à recente revelação de um suposto diário de Luis Édgar Devia, conhecido como "Raúl Reyes", segundo líder das Farc, que supostamente assegura que ex-funcionários do Governo de Correa receberam dinheiro do grupo rebelde.

"Raúl Reyes" morreu no dia 1º de março de 2008, durante um bombardeio do Exército colombiano a um acampamento das Farc em Angostura, no Equador.

Se os relatórios forem verificados, "teremos um melhor entendimento de por que Correa, Hugo Chávez e seus comparsas na Organização dos Estados Americanos (OEA) se incomodaram tanto" com o ataque colombiano, disse Ileana, a republicana que ocupa o cargo mais alto no Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara de Representantes.

"Devemos averiguar a verdade sobre a ligação de Correa com as Farc e seu apoio material a uma organização que cometeu assassinatos, sequestros, extorsão e ações militares convencionais e de guerrilha contra o Governo e contra o povo colombiano", afirmou a deputada.

Ileana disse, além disso, que as atividades das Farc "constituem uma ameaça a importantes interesses de segurança dos EUA".

"Se estes relatórios forem confirmados, as nações responsáveis no hemisfério e na OEA se colocarão do lado da liberdade e do império da lei" e apoiarão a Colômbia contra as Farc e "seus promotores, como Chávez e Correa", disse. EFE mp/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG