Gabrielle Giffords foi aplaudida ao participar da votação sobre o aumento do teto da dívida na segunda-feira

A congressista americana Gabrielle Giffords, que foi gravemente ferida ao receber um tiro na cabeça em janeiro, reapareceu de surpresa na Câmara dos Estados Unidos na noite de segunda-feira para participar da votação sobre o plano para elevação do teto da dívida pública do país.

Gabrielle Giffords, que é do Partido Democrata, foi aplaudida pelos colegas, que ficaram de pé para saudá-la. Demonstrando bom humor, a deputada cumprimentou os colegas com abraços e apertos de mão.

Foi um raro momento de união em uma longa negociação que durou dias e dividiu democratas e republicanos.

A Câmara aprovou o acordo bipartidário com 269 votos a favor e 161 votos contra. O texto permite elevar o teto de dívida antes da data limite de 2 de agosto e evitar, assim, a moratória dos EUA.

Foi a primeira aparição pública de Giffords desde 8 de janeiro, quando foi atacada durante um comício público ao lado de um supermercado em Tucson, no Estado americano do Arizona.

O ataque, cometido por um jovem de 22 anos, deixou seis mortos, entre eles uma menina de nove anos, e 13 ficaram feridos. A congressista foi submetida a uma cirurgia de emergência na cabeça e no olho esquerdo e passou semanas internada no hospital.

A líder da minoria democrata  na Câmara, Nancy Pelosi, tomou a palavra para louvar sua companheira e destacou a importância e o simbolismo de sua presença. "Nos sentimos privilegiados de ser seus colegas e de dizer que somos amigos. Obrigado por estar aqui".

Gabrielle Giffords não discursou, mas, em sua conta no microblog Twitter, enviou mensagens aos seguidores. "O Congresso está lindo esta noite", postou a congressista. "Estou honrada de estar trabalhando."

Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.