Deposição de Zelaya é golpe contra princípios da Alba, diz Chávez

Caracas, 5 jul (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje que o golpe de Estado em Honduras é um golpe contra tudo o que encarna a Aliança Bolivariana para as Américas (Alba), instância de integração regional criada há cinco anos e que associa nove países.

EFE |

Em seu artigo de domingo, publicado em jornais governistas, Chávez destacou que a Alba "não só é uma urgência histórica, mas a via inexorável para enfrentar a crise estrutural do capitalismo".

Com a deposição há uma semana de Manuel Zelaya como presidente de Honduras "querem cobrar dele", segundo Chávez, "sua incorporação à Alba, sua identificação com os que aspiram um mundo de maior dignidade e justiça".

"Querem fechar a ele as portas a uma nova história e sair com seus obscuros privilégios pela lixeira do fundo", acrescentou.

A Alba associa Venezuela, Cuba, Bolívia, Nicarágua, Dominica, Honduras, Equador, São Vicente e Granadinas, e Antígua e Barbuda.

A Alba foi golpeada "por seu lado mais frágil", disse Chávez, em alusão à deposição de Zelaya pelos militares hondurenhos.

Chávez aludiu quase que diariamente a Honduras desde que Zelaya foi derrubado há uma semana e, na sexta-feira passada, disse que "o povo valente de Honduras combate na rua os gorilas, contra a tentativa da oligarquia apátrida de impor uma ditadura".

Além de anunciar na quinta-feira que suspendeu o envio de petróleo a Honduras, Chávez alertou então que nesse país "está a ponto de ocorrer um banho de sangue". EFE ar/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG