Depois de quase 100 anos, salmão volta para rio de Paris

PARIS (Reuters) - Os salmões estão voltando para o rio Sena depois de quase um século devido à gradativa melhora da qualidade das águas nos últimos anos, disseram cientistas franceses. Os salmões do Atlântico, que já foram numerosos no rio, desapareceram do Sena no começo do século 20. Um dos motivos era a poluição vinda da cidade.

Reuters |

Mas os cientistas comemoram que a melhora na qualidade das águas do Sena tenha levado a espécie protegida de volta para Paris.

"Houve uma virada. A melhora da água significa que o salmão voltou para o Sena", disse à Reuters Charles Perrier, do Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica.

A Federação Nacional de Pescadores Franceses estima que cerca de mil salmões estejam presentes no Sena.

Perrier explicou que alguns salmões que voltavam do mar para seus locais de nascimento se perderam, e foram atraídos pelos níveis mais altos de oxigênio e mais baixos de poluição doméstica para as águas do Sena.

Em contraste com o Tâmisa, na Grã-Bretanha, e com o Reno, na Alemanha, o salmão voltou para o Sena de forma natural, sem esforços para reintroduzi-lo nas águas fluviais.

(Reportagem de Joseph Tandy)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG