Depois de maratona de dois anos, Obama volta à academia

Por Deborah Charles CHICAGO (Reuters) - O que você faz quando uma corrida presidencial improvável de dois anos finalmente termina em vitória?

Reuters |

No caso de Barack Obama, a resposta é: você vai à academia.

Obama, que malhava regularmente enquanto viajava na campanha, poderia ter sido perdoado por pular sua rotina regular de exercícios na quarta-feira, menos de 12 horas depois de vencer uma batalha árdua contra o republicano John McCain pela Presidência dos Estados Unidos.

Apesar de ter dormido pouco, depois de voltar para casa perto das 2h da manhã após uma noite histórica e cheia de emoção no Grant Park, em Chicago, o disciplinado Obama optou por ir à academia no meio da manhã.

Mas primeiro ele passou algum tempo em casa, curtindo o que disse que mais lhe fazia falta enquanto viajava na campanha: tomar café com sua mulher, Michelle, e filhas Malia e Sasha.

Usando boné de beisebol escuro e óculos de sol, Obama então partiu em seu comboio para a academia próxima de sua casa, onde o senador do Illinois frequentemente se retirava para malhar e passar tempo longe da mídia durante os 21 meses da campanha presidencial.

O novo presidente eleito, que na terça-feira disputou uma partida de beisebol com amigos e assessores antes do fechamento das urnas - tradição sua em dias de eleições, passou cerca de uma hora na academia.

Ele partiu rapidamente, embora um grupo crescente de algumas dezenas de pessoas já tinha se formado do outro lado da rua.

A multidão aplaudiu quando Obama entrou em seu carro e partiu no comboio.

Obama não tinha planos de fazer uma coletiva de imprensa ou reuniões públicas na quarta-feira, preferindo começar o trabalho da transição para a Casa Branca em particular.

Mas, antes de entrar num edifício de escritórios no centro de Chicago para algumas reuniões e telefonemas de conferência para agradecer aos funcionários de sua campanha em todo o país, Obama disse algumas palavras à mídia.

Ele não deu pistas sobre os nomes de seu futuro gabinete ou planos para a transição. Falou apenas de sono.

"Vocês conseguiram dormir ontem?", gritou para os jornalistas reunidos para vê-lo entrar no prédio.

Quando a pergunta foi feita a ele, Obama respondeu: "Não dormi tanto quanto eu gostaria."

Então o homem que será presidente a partir de 20 de janeiro entrou no prédio para começar a preparar sua nova administração.

Faltando 11 semanas para ele assumir o poder, a expectativa é que Obama nomeie rapidamente alguns nomes-chave de seu gabinete, incluindo sua equipe econômica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG