passagem devastadora pelas Filipinas deixou 246 mortos, atingiu nesta terça-feira o Vietnã, causando pelo menos 31 vítimas, segundo balanços provisórios. " / passagem devastadora pelas Filipinas deixou 246 mortos, atingiu nesta terça-feira o Vietnã, causando pelo menos 31 vítimas, segundo balanços provisórios. " /

Depois de devastar as Filipinas, Ketsana deixa 31 mortos no Vietnã

HANÓI - O tufão Ketsana, cuja http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/09/29/numero+de+mortos+depois+da+passagem+de+ketsana+sobe+para+246+nas+filipinas+8699237.html target=_toppassagem devastadora pelas Filipinas deixou 246 mortos, atingiu nesta terça-feira o Vietnã, causando pelo menos 31 vítimas, segundo balanços provisórios.

Redação com agências internacionais |

O Ketsana ganhou força depois de deixar as Filipinas e, de tempestade tropical, virou tufão. Um segundo ciclone em formação ameaça o leste do arquipélago em dois ou três dias, alertou a Organização Metereológica Mundial (OMM).


Ketsana causa alagamentos no Vietnã / AP

Segundo os dirigentes vietnamitas, a passagem do Ketsana deixou 31 mortos esta terça no centro do Vietnã, sendo que 13 na província de Kon Tum. O tufão agora se dirige para o Laos, mas, segundo os especialistas, pode voltar a perder força durante a noite.

Devastação nas Filipinas

Nas Filipinas, milhares de filipinos desabrigados encontraram refúgio nas escolas, ginásios e até mesmo no palácio presidencial de Manila, ao mesmo tempo que o balanço da tempestade tropical que provocou as mais graves inundações nas Filipinas em 40 anos subiu a 246 mortos .

Três dias depois da passagem da tempestade Ketsana, as autoridades filipinas, que pediram ajuda internacional na segunda-feira, admitem não ter mais como abrigar as pessoas sem casa.


Filipinos sofrem com as enchentes após passagem de tempestade / AP

As autoridades acreditam que 1,94 milhão de pessoas estão desabrigadas entre os 92 milhões de habitantes do país, enquanto 319.547 pessoas encontraram refúgio em centros de abrigo de urgência.

"Cada vez chegam mais pessoas. Não sabemos quanto tempo poderemos resistir", explica Joe Ferrer, diretor de um centro de abrigo na periferia de Manila.

Diante da urgência, a presidente filipina, Gloria Arroyo, anunciou nesta terça-feira a abertura excepcional do palácio presidencial Malacanang de Manila, onde foram recebidos centenas de refugiados.

"Os evacuados serão abrigados nas partes disponíveis dos edifícios do palácio Malacanang e nas barracas que serão montadas", declarou Arroyo. "Se for necessário, nossos funcionários deixarão seus locais de trabalho para liberar o espaço", completou.

* Com AFP e EFE

Leia mais sobre tempestade tropical

    Leia tudo sobre: tempestade tropical

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG