Depoimento de sobrevivente do "Titanic" é comprado por US$ 32 mil

Colecionador da Europa do Leste arremata relato escrito de Laura Francatelli, no qual a sobrevivente conta como foi o naufrágio

AFP |

O depoimento escrito de uma sobrevivente do "Titanic", contando o naufrágio do transatlântico em 1912, no qual morreram 1.500 pessoas, foi arrematado por 20 mil libras (US$ 32 mil) num leilão realizado neste domingo no sul da Inglaterra, anunciou a empresa encarregada dos lances.

A oferta final do comprador, um colecionador da Europa do Leste que preferiu não ter o nome divulgado, foi superior às estimativas mais otimistas, de 15 mil libras, equivalemnte a US$ 24 mil.

No documento, a londrina Laura Francatelli, secretária do barão britânico Sir Cosmo Duff-Gordon, evoca os "gritos e o pranto" de centenas de passageiros presos no navio que afundava inexoravelmente.

"A água começou a subir. Um homem colocou-me um colete salva-vidas dizendo que se tratava de uma simples precaução e que não deveria me preocupar", relata a sobrevivente, dirigindo-se à comissão de enquete britânica constituída depois do naufrágio do "Titanic".

"Quando chegamos à cobertura superior, já estavam baixando os botes de salvamento. Dei-me conta de que o mar estava mais alto e disse a Sir Cosmo Duff-Gordon 'estamos afundando' e ele respondeu: Bobagem", recorda Laura Francatelli.

"Depois de algum tempo, sentaram-nos num bote dizendo que deveríamos remar para nos afastarmos do navio. Umas pessoas diziam que se o Titanic afundasse nos arrastaria", escreveu ela.

"Estávamos longe quando vimos elevar-se a popa e o navio ir a pique. Houve um rugido gigantesco e, depois, gritos e choro".

Laura Francatelli, que faleceu em 1967, tinha 31 anos quando o Titanic naufragou, em abril de 1912, depois de se chocar contra um iceberg.

    Leia tudo sobre: titanicnaufrágioleilãodepoimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG