Por Daniela Desantis ASSUNÇÃO (Reuters) - Uma denúncia de plágio contra o único membro de oposição do tribunal superior eleitoral do Paraguai ameaçava nesta sexta-feira criar uma crise na instituição, a poucos dias das eleições gerais.

Alberto Ramírez Zambonini foi denunciado por um influente senador do governo de ter plagiado fragmentos de um livro de autores argentinos em sua tese de doutorado elaborada em 2000.

Ramírez é um dos três integrantes do Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE), organismo encarregado de julgar as eleições que acontecerão no dia 20 de abril através de um sistema de turno único.

O magistrado é do Partido Liberal, que respalda a candidatura do ex-bispo Fernando Lugo, enquanto os outros dois juízes do TSJE respondem ao governista Partido Colorado, embora um dos juízes deveria ser independente.

O senador Juan Carlos Galverna pediu que o caso seja encaminhado à promotoria e à Superintendência da Suprema Corte de Justiça, que exerce o poder disciplinar e de supervisão sobre os tribunais.

Ramírez disse em suas primeiras declarações depois da denúncia de que se tratava de uma perseguição política para afastá-lo do julgamento das eleições e negou que renunciaria.

Depois reconheceu que a investigação continha passagens plagiadas, mas argumentou que o erro foi cometido por um grupo de colaboradores que o assessoram na elaboração.

Ramirez acrescentou que não havia percebido o inconveniente até semana passada, quando foi alertado sobre as intenções do governo de denunciá-los. Então, decidiu solicitar a anulação do doutorado.

Consultado sobre o escândalo, o presidente Nicanor Duarte Frutos disse que o magistrado deveria se demitir. 'Se ele tem um pouco de rubor, se lhe sobe um pouco de sangue no rosto creio que sim', disse a jornalistas.

'Isto é o que (a oposição) oferece ao país. Mentira, manipulação, engano, duplo discurso, triplo discurso moral. E por isso estão perdendo a força inicial', acrescentou o governante que apoia a candidatura de sua ex-ministra da Educação, Blanca Ovelar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.