Democratas trabalham em plano de ajuda a montadoras dos EUA

Líderes do Partido Democrata no Congresso dos Estados Unidos confirmaram na quarta-feira que estão trabalhando em um pacote de resgate para a indústria automobilística do país. O deputado Barney Frank, presidente da Comissão de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes, afirmou que o rascunho do plano inclui um empréstimo de US$ 25 bilhões às montadoras de veículos.

BBC Brasil |

Segundo Frank, o montante deve vir do pacote de US$ 700 bilhões de resgate ao sistema financeiro aprovado pelo Congresso no início de outubro.

As intenções, no entanto, não têm a concordância do secretário do Tesouro, Henry Paulson, que afirmou que este dinheiro deve ser usado apenas para socorrer instituições financeiras.

Lobby intenso

As três maiores montadoras de veículos dos Estados Unidos - General Motors, Ford e Chrysler - estão sofrendo com a grande queda nas vendas de carros.

Uma votação sobre o projeto de resgate pode acontecer já na semana que vem. Na próxima quarta-feira, representantes da indústria automotiva vão testemunhar na Comissão de Serviços Financeiros sobre a atual crise.

Segundo o porta-voz de Frank, a proposta vai permitir que o governo adquira participação nas empresas em troca dos empréstimos.

Ele ainda afirmou que as empresas contempladas também teriam que reduzir os pagamentos de seus executivos e os dividendos dos acionistas.

Executivos de montadoras e líderes sindicais estão fazendo um grande lobby pelo pacote, alertando para as graves conseqüências econômicas caso apenas uma destas empresas quebre.

Na última terça-feira, a presidente do Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, afirmou que "para evitar a quebra de uma ou mais das principais montadoras de veículos dos Estados Unidos, o Congresso e o governo Bush devem agir imediatamente".

Mas há uma grande oposição a um plano de ajuda às montadoras.

"Uma vez que você cruza a linha que divide as instituições financeiras das empresas, onde ficarão os limites (da ajuda)?", disse o senador republicano pelo Alabama Jeff Sessions.

Queda nas vendas

Na última semana, a GM anunciou um prejuízo operacional em todo o mundo de US$ 4,2 bilhões e o corte de empregos.

A Ford também anunciou prejuízo de US$ 2,98 bilhões e corte de salários.

As vendas das montadoras caíram devido à crise econômica mundial. Na GM, as vendas caíram 45% em outubro em comparação com o mesmo mês em 2007.

No mesmo período, a Ford registrou queda de 30% nas vendas, e a Chrysler, de 35%.

Leia mais sobre montadoras

    Leia tudo sobre: montadoras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG