Democratas se mobilizam para votar com antecedência

Os americanos comparecem em peso para votar de modo antecipado nas eleições presidenciais de 4 de novembro, e a forte presença de democrata nos locais de votação reforça a sensação, manifestada nas pesquisas, de que Barack Obama será o vencedor.

AFP |

Muitas pessoas formam filas em bibliotecas, centros comerciais e escolas para votar antecipadamente em estados-chave como Ohio, Flórida e Nevada, em uma tentativa de evitar as filas quilométricas e os problemas de última hora das máquinas de votação.

"O voto antecipado aumentou consideravelmente, de 14% em 2000 a 20% em 2004, e prevemos que até um terço do eleitorado em 2008 votará antes de 4 de novembro", disse Paul Gronke, diretor do Centro de Votação Antecipada no Reed College de Portland, Oregon.

A equipe de campanha do democrata Barack Obama tem estimulado a votação antecipada, com a esperança de garantir a vantagem que muitas pesquisas de opinião apontam em relação ao rival, o republicano John McCain.

"Não espere até 4 de novembro", disse Obama há alguns dias em um discurso em Tampa, Flórida, no início da votação antecipada neste estado do sul, que os dois partidos consideram chave.

"Você pode ter problemas com o carro, ter uma emergência ou uma falha do despertador. Pode chegar tarde no trabalho. Então, aproveite o voto antecipado", insistiu.

A votação antecipada - especialmente de soldados pelo correio - acontece nos Estados Unidos desde a Guerra Civil da década de 1860, segundo James Hicks, pesquisador do Centro de Votação Antecipada.

Mas agora os números são expressivos, já que 33 dos 50 estados permitem que os eleitores votem pelo correio ou pessoalmente antes do dia da eleição, sem a apresentação de qualquer justificativa, com estar viajando no dia da votação.

"É mais conveniente para aqueles que não votariam", disse Hicks.

As filas intermináveis no dia das eleições em alguns lugares também têm sido um catalisador.

Há quatro anos, as grandes filas em algumas áreas de Ohio desestimularam muitos cidadãos a votar, o que para os democratas foi decisivo na derrota de John Kerry para George W. Bush.

"Calculamos que entre 20.000 e 30.000 eleitores foram impedidos de votar no condado de Franklin, o que inclui a fortemente democrata cidade de Columbus", declarou ao canal CNN o professor de Engenharia de Sistemas Ted Allen, da Universidade do Estado de Ohio.

"A comunidade afro-americana daqui foi incrivelmente privada do direito ao voto. Em 2004 havia filas de nove horas e máquinas sem funcionar", declarou à AFP Tate Hausman, diretor da Vote Today Ohio, uma organização pró-Obama. No momento da entrevista ele transportava eleitores a locais de votação em uma caminhonete.

Estatísticas de alguns estados mostram que o aumento da votação antecipada foi estimulado muito mais por democratas que por republicanos.

"Os democratas se beneficiam quando aumenta o número de eleitores", afirma Hausman, que até quinta-feira já havia transportado mais de 3.000 pessoas aos centros de votação. Na opinião dele, muitos não sairiam de casa para votar no dia 4 de novembro.

pmh/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG