Democratas enviam equipe ao Alasca para investigar Palin, diz jornal

O Partido Democrata enviou ao Alasca, nesta terça-feira, uma equipe de 30 pessoas formada por advogados e investigadores para averiguar o passado de Sarah Palin, governadora do estado e candidata à Vice-Presidência na chapa do republicano Jonh McCain. As informações são do diário The Wall Street Journal.

EFE |


De acordo com o jornal, o primeiro grupo de investigadores desembarcou no Alasca menos de 24 horas depois de McCain anunciar, em 29 de agosto, a escolha de Palin como companheira de chapa.

Palin, desconhecida na política nacional e com menos de dois anos de experiência como governadora, conseguiu impulsionar, pelo menos por enquanto, a popularidade de McCain entre o eleitorado feminino.

Segundo a última pesquisa conjunta do jornal "The Washington Post" e da rede de televisão "ABC", o republicano desfruta de uma vantagem de 12 pontos percentuais entre as mulheres brancas sobre o candidato democrata, Barack Obama.

O senador por Illinois tinha uma vantagem de oito pontos percentuais nesse segmento do eleitorado no último mês.

Segundo o "Wall Street Journal", os investigadores enviados pelos democratas estão especialmente interessados em averiguar a demissão do comissário de segurança pública durante o mandato de Palin.

Os críticos alegam que este comissário foi despedido por não ceder à pressão para demitir Mike Wooten, policial e ex-cunhado de Palin que havia se divorciado da irmã da governadora.

Por sua vez, o Partido Republicano anunciou nesta terça a criação do que chamaram de "Batalhão da Verdade" que se encarregará, segundo um comunicado divulgado pela formação, de defender Palin e sua família contra possíveis calúnias.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: palin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG