Demência atinge mais mulheres que homens com 90 anos ou mais, diz estudo

Quase a metade das mulheres com 90 anos ou mais sofre de demência, e a incidência entre elas é maior do que entre os homens da mesma faixa etária, sugere uma pesquisa feita por estudiosos da Universidade da Califórnia. Foram examinadas 911 pessoas nessa faixa etária, e constatou-se que a doença afetava 45% das mulheres e 28% dos homens.

BBC Brasil |

O estudo americano verificou que a probabilidade de se desenvolver demência dobrou a cada cinco anos em mulheres depois que elas atingiram os 90 anos de idade. O mesmo não ocorreu em relação a homens.

A pesquisa indicou ainda que as mulheres que têm um nível educacional mais elevado têm uma probabilidade muito menor de desenvolver demência do que as com nível educacional mais baixo.

Mistério
Segundo os autores desse estudo, publicado na revista Neurology, as razões dessa tendência ainda não estão claras, embora já se saiba que mulheres mais velhas sejam mais propensas a derrames e doenças cardíacas - ambos fatores associados ao risco de demência.

Outras pesquisas já haviam demonstrado que a incidência de demência aumenta dos 65 aos 85 anos tanto para homens como para mulheres.

A demência é uma disfunção progressiva do cérebro que leva a uma restrição gradual das atividades diárias de uma pessoa.

O tipo mais conhecido de demência é o mal de Alzheimer. Entre os sintomas estão perda de memória e alterações no comportamento do paciente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG