A delegada palestina na União Européia (UE), Leila Chahid, afirmou nesta terça-feira que é preciso acabar com a matança em Gaza, ao chamar de crime de guerra a ofensiva israelense que já provocou mais de 560 mortes.

"Está acontecendo uma matança em Gaza, um crime de guerra com famílias inteiras mortas. Ontem famílias inteiras foram exterminadas", denunciou.

"Olhem para a realidade. Há mais de 500 mortos do lado palestino e quatro mortos do lado israelense", acrescentou em declarações à rádio Montecarlo.

"Acredito que a urgência é dar um fim a esta matança o mais rapidamente possível, exigindo um cessar-fogo que, infelizmente, Israel rejeitou ontem ao presidente Nicolas Sarkozy e à delegação européia".

Apesar das pressões internacionais, o primeiro-ministro israelense Ehud Olmert rejeitou um cessar-fogo sem a garantia do fim dos disparos de foguetes do Hamas.

Para a delegada palestina, "o mundo é cúmplice por seu silêncio".

ib/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.