Delegação russa nega uso sistemático de doping

Por Sonia Oxley PEQUIM (Reuters) - A delegação russa negou, nesta quarta-feira, acusações de doping sistemático entre seus atletas e questionou o momento em que foi anunciado, poucos dias antes dos Jogos, que muitos deles foram pegos em exames.

Reuters |

Algumas das maiores esperanças de medalhas do país, incluindo estrelas do atletismo, um ciclista e um marchador foram suspensos dos Jogos na última semana depois de terem resultados positivos em exames ou por acusações de troca de amostras de urina.

Quando perguntado na terça-feira sobre o último caso envolvendo três marchadores, o chefe da comissão médica do Comitê Olímpico Internacional, Arne Ljungqvist, disse que isso parece ser um exemplo de uso 'sistemático e planejado de doping'.

O porta-voz do Comitê Olímpico Russo, Gennady Shvets, disse que ainda é muito cedo para se falar em algo assim.

'É estranho que alguém diga que é doping sistemático. São casos muito desagradáveis, mas daí a dizer que é sistemático, ainda é prematuro', disse.

'Quando nos Estados Unidos eles descobriram o caso do laboratório Balco, foi muito triste, mas eles não disseram que todo o esporte norte-americano estava envolvido em doping', completou, referindo-se ao laboratório de São Francisco que fornecia drogas para atletas de alto nível.

Shvets disse que as autoridades sabiam dos resultados há meses, e que a decisão de esperar até as vésperas dos Jogos parece destinada a tornar mais difícil a vida da delegação russa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG