Delegação governamental confirma morte de 90 civis em bombardeio dos EUA

Cabul, 31 ago (EFE).- Uma delegação do Governo afegão entregou hoje ao presidente do país, Hamid Karzai, um relatório que afirma que 90 civis morreram em 22 de agosto em um ataque aéreo das forças dos Estados Unidos mobilizadas no Afeganistão.

EFE |

O documento foi elaborado por uma equipe presidida pelo ministro de Assuntos Religiosos afegão, Nimatullah Shahrani, que foi ao distrito de Shindand, na província ocidental afegã de Herat, onde ocorreu o bombardeio.

Segundo o relatório, 90 civis - 15 mulheres, 15 homens e 60 pessoas de entre 1 e 18 anos de idade - morreram por causa da ofensiva, que deixou outros seis feridos.

Além disso, o bombardeio deixou danos em 15 casas, oito das quais ficaram totalmente destruídas.

As vítimas tinham ido às casas de vários vizinhos para assistir a uma cerimônia religiosa em homenagem a uma pessoa falecida.

O documento acrescenta que as tropas da coalizão lideradas pelos EUA bombardearam a zona de madrugada durante seis horas, e apenas uma patrulha do Exército afegão, que tinha sido previamente atacada, estava a par da ofensiva militar.

Os membros da delegação visitaram as famílias das vítimas para entregar ajudas econômicas.

O comando militar americano afirmou que o bombardeio matou cerca de 30 supostos talibãs, mas um dia depois se comprometeu a investigar o ocorrido. EFE nh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG