Delegação do Parlamento Europeu pede que UE envie forças de paz à Geórgia

Bruxelas, 20 ago (EFE).- A delegação enviada pelo Parlamento Europeu à Geórgia pediu hoje que a União Européia (UE) envie com urgência forças para a manutenção da paz na região, seja através da Organização para a Cooperação e a Segurança na Europa (OSCE) ou das Nações Unidas.

EFE |

A delegação, que permaneceu na Geórgia entre 12 e 17 de agosto e esteve liderada pela eurodeputada francesa Marie Anne Isler Béguin, do grupo dos Verdes, disse que "nada foi regulado ainda" e que é necessário o envio urgente de efetivos.

Isler Béguin disse, em entrevista coletiva, que "não é possível aceitar o formato atual" pelo qual a Rússia é basicamente a encarregada de manter a paz na zona, e que é necessário encontrar outra "fórmula" para garantir a convivência dos dois países.

"A urgência é agora. Agora que é preciso enviar observadores para garantir a paz", acrescentou.

Além disso, destacou a importância e a urgência de garantir a segurança da população, especialmente dos cerca de 14 mil georgianos residentes na Ossétia do Sul.

Durante sua estadia em Tbilisi, a delegação da Eurocâmara constatou que, longe de sair da Geórgia, as tropas russas "se instalaram".

"Não podemos aceitar que o perímetro de segurança englobe praticamente a metade do território georgiano", disse.

Isler Béguin afirmou que os soldados russos "se permitem tudo, percorrem confortavelmente a chamada zona de segurança", e acrescentou que praticam "destruição, pilhagem e intimidação".

Além disso, os deputados enviados informaram sobre as dificuldades dos comboios de ajuda humanitária para realizar seu trabalho, diante dos obstáculos colocados pelas tropas russas.

Nesse sentido, destacaram a importância de iniciar o mais rápido possível um projeto para ajudar na reconstrução, especialmente, da ferrovia que atravessa a Geórgia e que é a via principal de transporte de bens de primeira necessidade.

Sobre o futuro das relações da União Européia com a Rússia, a eurodeputada não se mostrou partidária de "congelá-las", mas sim de propor uma data limite para a retirada do Exército russo e, caso isso não seja cumprido, tomar as medidas pertinentes.

Também disse que pedirá à UE que "esteja absolutamente a favor da Geórgia", e aludiu ao artigo 11 do Tratado da União, no qual se compromete a manter a paz no mundo. EFE rja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG