Gaza, 8 jun (EFE).- Uma delegação do movimento islamita Hamas, que governa de fato na Faixa de Gaza, viajou hoje ao Cairo para discutir com os mediadores egípcios sobre a reconciliação palestina e os últimos confrontos violentos entre as distintas facções.

As conversas estarão focadas nos últimos enfrentamentos entre Hamas e Fatah, partido dirigido pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, informou Fawzi Barhoum, porta-voz do Hamas em Gaza.

Segundo a agência de notícias palestina "Ma'an", líderes do birô político do Hamas no exílio também viajaram de Damasco para participar do encontro, entre eles o líder político Khalid Mashaal e outros membros do alto escalão do movimento como Moussa Abu Marzuq e Mohammed Nasr.

Esta é a primeira vez na qual Mashaal viaja ao Cairo desde o começo do diálogo, há quatro meses.

A reunião foi convocada pelo principal mediador e chefe da Inteligência egípcia, Omar Suleiman, e ocorre uma semana depois de um violento embate armado na cidade de Kalkilia, na Cisjordânia, entre milicianos do Hamas e membros das Forças de Segurança da ANP, no qual morreram sete pessoas.

A tensão entre Fatah e Hamas aumentou após o movimento islamita tomar o poder na Faixa de Gaza pela força em junho de 2007. Após cinco rodadas de diálogo, os dois grupos tinham se comprometido a chegar a um acordo antes do último dia, algo que não fizeram.

O diálogo de reconciliação palestina tem como principal objetivo construir um Governo de união nacional e organizar eleições gerais e presidenciais para antes de janeiro de 2010.

Após o enfrentamento de Kalkilia, no qual morreram três membros das Brigadas de Ezedin al-Qassam (braço armado do Hamas), um civil e três policiais, o movimento islamita anunciou que estava estudando abandonar o diálogo de reconciliação, mas até agora não anunciou formalmente a suspensão de sua participação nas negociações. EFE sar-aca/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.