Cairo, 2 fev (EFE).- Uma delegação do grupo islâmico palestino Hamas chegou hoje ao Cairo para debater com as autoridades egípcias o estabelecimento de uma trégua permanente com Israel, e a reconciliação entre palestinos, informou a agência egípcia Mena.

A missão, liderada pelo membro do Escritório Político do Hamas, Imad al-Alami, permanecerá na capital egípcia durante dois dias, explicou a agência.

A delegação se reunirá nesta terça-feira com o chefe dos serviços secretos egípcios, general Omar Suleiman, o principal mediador egípcio entre Hamas e Israel, e entre as diferentes facções palestinas.

A "Mena" informou que espera que o Hamas defina, durante essa reunião, sua posição em relação à proposta egípcia, que pede a adoção de uma trégua de um ano entre a organização palestina e Israel dentro de três dias, e o começo de um dialogo interpalestino em 22 de fevereiro.

Precisamente hoje, o porta-voz do Hamas em Gaza, Fawzi Barhoum, anunciou que o grupo aceitará uma trégua de um ano em troca da suspensão do bloqueio israelense sobre a Faixa, mas rejeitou um cessar-fogo de um ano e meio, como Israel pedia.

Barhoum explicou aos jornalistas que essa é a posição que a delegação do Hamas exporá aos mediadores egípcios.

A intenção israelense de ampliar a trégua a uma duração de um ano e meio ainda não foi aceita pelo Hamas e "terá que ser submetida a debate pelos líderes" do movimento, assinalou Barhoum.

A delegação do Hamas chegou ao Egito, pouco depois que o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, deixou Cairo após se reunir com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, com discutiu formas para conseguir uma reconciliação entre palestinos e superar as divisões entre as facções. EFE aj/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.