Delegação da União Africana se reúne com opositores na Mauritânia

Nuakchott, 14 abr (EFE).- Uma delegação da União Africana (UA) se reunirá hoje em Nuakchott com a opositora Frente Nacional de Defesa da Democracia (FNDD) e com o chefe da oposição parlamentar, Ahmed Ould Daddah.

EFE |

O grupo, liderado pelo secretário líbio de Assuntos Africanos, Ali Abdel Salem Triki, e pelo presidente do Conselho de Paz e de Segurança da UA, Ramtane Lamamra, chegou no sábado à capital mauritana com o objetivo de buscar uma solução para a crise surgida no país após o golpe de Estado de agosto.

Na segunda-feira, encontrou-se com o chefe da Junta Militar no poder, general Mohammed Abdelaziz, e depois com o presidente deposto, Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi, na localidade natal deste, Lemden, cerca de 250 quilômetros ao sul de Nuakchott.

Após sua reunião com Abdelaziz, o chefe da delegação africana de mediação, Salem Triki, disse à agência oficial mauritana "AMI" que o general "ofereceu toda sua disponibilidade para o êxito de sua missão na Mauritânia".

Em 25 de março, o Conselho de Paz e Segurança da UA ratificou sua decisão de aplicar sanções contra "todos aqueles, civis e militares, cujas atividades apontam para manter o estado inconstitucional na Mauritânia".

Abdelaziz, que neste domingo anunciou que renunciará como presidente do autodenominado Alto Conselho de Estado antes da sexta-feira e que se apresentará como candidato às eleições presidenciais de 6 de junho, tinha criticado os que buscam impor à Junta "sanções inúteis".

Entre as sanções, contempla-se a proibição de viajar aos membros da Junta mauritana, por isso terão os vistos negados, e também serão bloqueadas suas contas bancárias nos outros países da organização, formada por 53 Estados. EFE mo-mgr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG