Déficit chegará a US$ 1,8 tri nos EUA, diz Congresso

Washington, 20 mar (EFE).- O Escritório de Orçamento do Congresso dos Estados Unidos calculou hoje que o déficit no orçamento do período fiscal 2009 chegará a US$ 1,845 trilhão, enquanto o desemprego subirá para 9,4% até o fim deste ano.

EFE |

Em janeiro, o escritório tinha calculado em US$ 1,18 trilhão o déficit no atual ano fiscal, que termina no dia 30 de setembro.

O Executivo do ex-presidente George W. Bush "deixou ao Governo de Barack Obama uma economia com graves problemas e um orçamento em déficit, um grande déficit", disse o congressista democrata John Spratt, que preside o Comitê de Orçamento da câmara baixa.

"Um déficit deste volume não pode ser revertido em um ou dois orçamentos. O déficit da era Bush persistirá no orçamento por vários anos", acrescentou.

A situação econômica e as perspectivas para o orçamento federal nos próximos dois anos se deterioraram significativamente desde os cálculos realizados por essa agência não partidária do Congresso.

No ano fiscal 2008, que terminou em 30 de setembro do ano passado, o déficit do Governo americano chegou ao recorde de US$ 459 bilhões.

Os vários programas de resgate do sistema financeiro e a incorporação ao cálculo do orçamento real das despesas de guerra - que o Governo Bush manteve como "despesas extraordinárias" -, aliados à queda da arrecadação devido à recessão econômica, aumentaram o déficit.

Os números Escritório de Orçamento do Congresso indicam que o déficit deste ano será equivalente a 11,9% do Produto Interno Bruto (PIB) americano, nível que caíra para 7,9% no ano seguinte.

Em suas projeções sobre o desempenho da economia, que depende das arrecadações do Governo federal, o Congresso calcula que o índice de desemprego - que atualmente está em 8,1% - chegará a 9,4% no fim deste ano. EFE jab/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG