Decreto-lei que proíbe eutanásia na Itália é aprovado

ROMA - O decreto-lei que proíbe a suspensão de alimentação e hidratação a pacientes foi aprovado hoje na Itália pelo Conselho de Ministros, informa a imprensa local, enquanto uma equipe médica já iniciou este processo a Eluana Englaro, que vive em estado vegetativo há 17 anos. Com a aprovação, o processo de eutanásia de Eluana Englaro deve ser interrompido.

Redação com agências internacionais |

O destino de Eluana Englaro continua a provocar polêmica no governo. O primeiro-ministro Silvio Berlusconi pediu a aprovação da lei que proíbe a suspensão da hidratação em pacientes que não podem se expressar sozinhos.

Mas o governo italiano enfrenta desavenças sobre o tema dentro da própria maioria no Parlamento, recebe protestos do Conselho Nacional da Magistratura e corre o risco de ter o decreto rejeitado pelo presidente da República, Giorgio Napolitano.

AP
Eluana Englaro, 38 anos
Eluana Englaro, 38 anos
O Conselho Nacional da Magistratura defende que seja respeitada a sentença obtida pelo pai da jovem, Beppino Englaro, em 2008, permitindo a retirada das sondas que a mantêm viva.

Além do decreto, a Procuradoria de Udine continua investigando o caso e analisando depoimentos de parentes e amigos de Eluana sobre o suposto desejo da jovem de morrer caso ficasse inválida.

Alimentação suspensa

A equipe médica da clínica La Quiete, em Udine, na Itália, iniciou, nesta sexta-feira, o procedimento de suspensão da alimentação e da hidratação de Eluana Englaro, a jovem italiana em estado vegetativo desde 1992 e que está no centro de uma polêmica sobre a eutanásia na Itália.

"A suspensão da alimentação começou hoje pela manhã, segundo informações do presidente da clínica, e tudo segue como previsto", disse à BBC Brasil o advogado da família, Giusseppe Campeis.

Segundo especialistas, a morte deverá ocorrer entre 10 e 21 dias, dependendo da resistência física da paciente.

Na prática, ela vai morrer de inanição e de desidratação. Eluana Englaro, 38 anos, entrou em coma após sofrer um acidente de carro.

O protocolo da eutanásia prevê a redução gradual dos nutrientes fornecidos através de uma sonda. A quantidade de comida e água será reduzida em 50% neste primeiro dia. Também gradativamente serão suspensos alguns remédios. Medicamentos anti-convulsivos e sedativos serão mantidos.

Leia mais sobre eutanásia

    Leia tudo sobre: eutanásia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG